>

Quais os principais aditivos para lubrificantes e qual a função de cada um?

O que são aditivos e qual a sua importância?

Os óleos lubrificantes se apresentam das mais diferentes formas. Podem ser gasosos, líquidos, semissólidos ou sólidos. Existe uma grande quantidade de formas e substâncias que são consideradas lubrificantes, mas os líquidos e os semissólidos são os mais utilizados.

Além disso, a natureza dos óleos lubrificantes é variada. Eles podem ser de origem animal, vegetal, mineral (derivados de petróleo), sintéticos (produzidos em laboratórios) ou ainda uma mistura de dois ou mais tipos de óleos diferentes (que formam os óleos compostos).

Os lubrificantes animais e vegetais geralmente são usados isoladamente para a lubrificação, uma vez que apresentam baixa resistência à oxidação. Já os sintéticos, por serem muito mais caros, são usados nos casos em que outras substâncias não consigam a mesma eficiência. Os óleos minerais, por sua vez, são os mais empregados e de fácil obtenção.

Durante muito tempo, o óleo mineral puro foi utilizado para realizar a lubrificação dos componentes dos equipamentos, mas, conforme a descoberta dos aditivos, houve uma mudança no tipo de lubrificante utilizado.

Em geral, os aditivos são compostos químicos, que, ao serem adicionados aos óleos lubrificantes, melhoram essa característica. Além disso, os aditivos são usados para reduzir as características indesejáveis dos óleos e realçar as desejáveis.

Para entender de outra forma, basta pensar que os aditivos para lubrificantes apresentam uma característica bem simples de melhorar a performance, por meio da modificação e potencialização das propriedades dos óleos.

Os aditivos apresentam uma importância muito grande para os motores a combustão, principalmente aqueles que são movidos pela queima do diesel.

Com o aumento da tecnologia desses motores, novos componentes eletrônicos se tornaram parte integrante, o que acabou por ocasionar alguns problemas, como entupimento dos bicos injetores ou corrosão de todo o sistema injetor.

Para resolver esses problemas, e evitar o desgaste das peças para prolongar a vida útil, a ideia foi tornar o lubrificante mais estável quimicamente. E é exatamente nesse contexto que se utiliza o aditivo, que, ao ser misturado com o óleo, melhora a sua performance.

Os aditivos são importantes para aumentar a performance dos lubrificantes.

Os principais aditivos para lubrificantes e suas funções

É importante destacar que existe uma variedade de aditivos que é colocada em lubrificantes, para que o rendimento destes seja melhorado. Mas, cada uso dependerá da situação.

Você verá agora os aditivos mais utilizados:

Detergentes ou dispersantes

Este é um dos aditivos mais comuns associados aos lubrificantes. Como é possível imaginar, o produto tem como sua principal função a limpeza dos resíduos de carbono, formados durante a combustão.

Portanto, eles apresentam a propriedade de dispersar o carbono, além de fazer a limpeza dos resíduos que se encontram na parede do motor.

É importante destacar que ele não deve ser pensado como um produto de limpeza do óleo. O lubrificante deve ser trocado de forma regular.

Antioxidantes

Os aditivos antioxidantes são aqueles que apresentam como característica a inibição da oxidação. De forma geral, ele reage com o oxigênio e, assim, evita que o metal seja oxidado.

Este aditivo é um dos mais importantes se você pretende que seu motor se mantenha sempre em bom estado. Ele é essencial para aumentar a vida útil dos equipamentos.

Anticorrosivos

Este tipo de aditivo é utilizado para proteger o motor contra agressões químicas decorrentes do processo de combustão.

No caso dos anticorrosivos, existem dois tipos que podem ser usados:

  1. Aditivo indicado para evitar as corrosões que acontecem devido, diretamente ou indiretamente, ao processo de combustão, que pode gastar o metal;
  2. Aditivo indicado para evitar as corrosões decorrentes da umidade do ar, ou seja, desgastes provenientes das próprias condições atmosféricas.

Antiespumantes

É preciso entender que movimentos bruscos podem fazer com que o lubrificante forme espumas. Este tipo de aditivo, misturado com o óleo, tem a propriedade de desfazer as bolhas de ar, e, dessa maneira, evita que as espumas sejam formadas.

O problema da espuma é que ela é considerada um eficiente isolante térmico. Seu excesso fará com que o controle da temperatura se torne bastante difícil, o que pode vir a causar problemas sérios.

Extrema pressão

Este aditivo é utilizado para evitar o desgaste, pressão e arranhaduras que a superfície do metal pode sofrer.

Apresenta uma indicação bastante específica, principalmente quando é detectado que a película protetora sofreu algum tipo de dano. Portanto, os aditivos relacionados à extrema pressão só serão úteis e ajudarão na lubrificação se os componentes sofrerem pressões muito grandes.

Aumentadores da viscosidade

Assim como qualquer outro fluido, os lubrificantes também sofrem variação de viscosidade em decorrência da alteração da temperatura ambiental.

Dessa forma, o aditivo aumentador de viscosidade tem como característica o fato de que suas moléculas se distendam conforme ocorre variação da temperatura, o que garante que seu lubrificante se manterá sempre íntegro e funcional.

O aditivo deve utilizado de acordo com a situação.

Níveis de aditivos nos lubrificantes

Investir em aditivos para lubrificantes é uma forma bastante simples de proteger e prolongar a vida útil de suas máquinas. Em geral, o uso desses compostos se faz necessário, principalmente quando se trata de sistemas modernos de combustíveis.

Ao utilizar o aditivo, ocorre a proteção de forma bastante variada e particular dos componentes, o que ajuda a evitar o desgaste, que é comum quando se utiliza apenas o lubrificante convencional.

Porém, os níveis de aditivos que devem ser colocados nos lubrificantes precisam ser observados e analisados minuciosamente, uma vez que cada situação exige um composto aditivado diferente e, como foi mostrado, existem tipos diferentes para a utilização.

Portanto, somente após uma análise minuciosa, e com a detecção do problema, é possível identificar qual será o aditivo mais indicado para a melhoria da performance dos seus equipamentos.

Descobrir qual é o problema que afeta os seus equipamentos pode ser uma tarefa bastante complicada, mas, uma vez identificado, é possível corrigi-lo com a utilização do aditivo correto.

Você utiliza lubrificantes aditivados nos seus equipamentos? Conte sua experiência aqui. Aproveite para compartilhar este artigo com parceiros e colaboradores.

Share

Comments are closed.