>

Limpar o bico injetor é necessário? Quando fazer essa limpeza?

A limpeza dos bicos injetores deve ser feita na parte externa da peça, e não na parte interna.

A limpeza de bicos injetores é um tema bastante polêmico entre mecânicos e fabricantes de automóveis e peças, pois alguns acham que ela é necessária e outros não.

Os bicos injetores, ou válvulas injetoras, são, teoricamente, peças autolimpantes. Porém é quase impossível que a qualidade do combustível usado seja controlada, fazendo com que essas peças entupam de vez em quando.

Esse bico é uma válvula eletromagnética que funciona através do movimento de um induzido, a agulha de válvula, com a ajuda do efeito do campo eletromagnético causado por uma bobina.

Ela possui a função de injetar o combustível de forma pulverizada para que a mistura com o ar seja sempre homogênea.

Isso acontece porque muitos postos adulteram suas bombas, deixando o dono do carro sujeito a abastecer seu veículo com misturas químicas que danificam o motor. Com isso, este pode acabar sofrendo problemas futuros, como o acúmulo de sujeira na ponta das válvulas.

Ou seja, por conta disso, muitas pessoas creem que bicos injetores precisem ser higienizados, a fim de retirar todas as impurezas que se alojam dentro deles.

É necessário limpar o bico injetor?

Existem vários testes de limpeza que precisam ser executados para saber se um veículo precisa passar por uma limpeza dos bicos injetores.

Quando um mecânico se depara com um carro que apresenta sintomas de bico injetor sujo, ele precisa passar o scanner no sistema no veículo a fim de verificar se existem falhas em outros atuadores ou sensores antes que o motor seja erroneamente desmontado.

Um dos sintomas mais comuns de que os bicos injetores estão sujos é a marcha-lenta irregular, além da perda de força no momento da arrancada do veículo e falhas.

Outros fatores também podem causar o depósito de sujeira na válvula injetora além do uso de um combustível ruim, como é o caso do alto consumo de óleo.

Então, não adianta realizar a limpeza dos bicos sem eliminar a real fonte do problema, já que a sujeira pode ser uma caraterística de um outro defeito existente.

Normalmente, um combustível de boa qualidade faz a limpeza da parte interna do bico injetor, sendo necessário, na maioria das vezes, realizar apenas uma higienização da parte externa da peça.

Esta permanece em constante contato com a câmara de combustão. Então, quando um combustível de má qualidade é usado, este pode acabar originando algum problema por conta da carbonização, o que tampa todas as partes responsáveis pela pulverização do combustível.

Isso acaba minimizando a quantidade de fluido injetado na câmara, já que o acúmulo de sujeira é danoso ao consumo do veículo, acarretando diversos problemas, como falhas na aceleração do motor. Tais dificuldades caracterizam o momento ideal para a realização de uma limpeza do bico injetor.

Ou seja, todo veículo precisa de uma boa manutenção para que seu bom desempenho e funcionamento sejam garantidos.

Há uma forma simples de saber se a limpeza de válvulas injetoras é necessária. Esta se dá quando o carro apresenta “sintomas” específicos ou através do teste de vazão.

Quando limpar o bico injetor?

A limpeza dos bicos injetores precisa ser feita quando existe um alto acúmulo de impurezas em seu interior.

A limpeza de bicos injetores precisa ser feita quando há um grande acúmulo de sujeira no seu interior, o que é facilmente detectado por aparelhos específicos em testes específicos.

Normalmente, os carros possuem um aviso no painel que alertam o dono do veículo sobre o problema, que é a luz de um símbolo de injeção acessa.

Contudo, esse problema pode ser evitado com algumas dicas simples. Para isso o proprietário do veículo precisa:

  • Trocar o filtro de combustível dentro do prazo indicado no manual do proprietário do caro;
  • Abastecer apenas em lugares confiáveis;
  • Optar pelo uso do combustível aditivado (álcool ou gasolina), pois ele possui substâncias que promovem a remoção de resíduos do sistema de injeção eletrônica.

Como é feita a limpeza do bico injetor?

A limpeza de bicos injetores pode ser feita através de produtos específicos ou através de um ultrassom.

A limpeza das válvulas injetoras pode ser realizada de duas formas: na máquina de limpeza de bicos através de um ultrassom ou através da aplicação de um produto específico.

Quando a limpeza é realizada através de um ultrassom, a primeira coisa que é acontece é a remoção da caixa do filtro de ar, da mangueira e dos chicotes. Após isso, as válvulas injetoras também são retiradas da flauta do carro e, posteriormente, posicionadas na flauta da máquina de limpeza de bico.

Depois disso, esta é posta em uma cuba com a solução de limpeza através do ultrassom. Este faz com que as partículas contidas nas válvulas se soltem por conta da alta frequência das vibrações do aparelho, o que desobstrui os bicos.

Por último, as válvulas são colocadas novamente na flauta do carro.

Todavia, antes que o ultrassom seja utilizado, alguns testes precisam ser realizados. O primeiro deles é o de resistência, que mede a resistência interna das válvulas injetoras.

Se os valores apresentados pelo multímetro estiverem dentro do esperado, significa que a bobina elétrica está em perfeito estado.

Após a utilização do ultrassom, o veículo precisa passar pelo teste de estanqueidade, o qual verifica a existência de possíveis vazamentos no injetor.

Tal procedimento aplica uma pressão nominal de trabalho nas válvulas injetoras que ficam fechadas durante 1 minuto.

Quando o veículo apresenta injetores de sistemas multiponto, cada bico trabalha com 3 bar de pressão. Já injetores de sistemas monoponto funcionam apenas com 1 bar de pressão ou até menos.

Outro teste bastante realizado para uma limpeza de bicos injetores é o de leque, ou teste de jato. Este analisa a pulverização do combustível através da válvula. Quando um dos orifícios da válvula está obstruído, a formação do leque pode ser prejudicada.

Todos os bicos precisam injetar exatamente a mesma quantidade de combustível, a fim de formas leques semelhantes. Porém não existe uma medida certa para isso, tudo vai depender da observação do mecânico, pois cada tipo de válvula tem um padrão único de leque.

O último tipo de teste que pode ser feito é o de equalização. Este tem como função medir a velocidade de abertura e fechamento da válvula injetora conforme a simulação da rotação do motor.

Outra forma de realizar a limpeza de um bico injetor é por meio da aplicação de um produto específico.

Nesse método, o produto é aplicado na flauta do carro e, logo em seguida, o motor é ligado. Tal produto faz com que a goma que se encontra encrustada no bico injetor seja devidamente diluída.

Com isso, a válvula consegue expulsar a goma após sua abertura, fazendo com que esta queime na câmara de combustão.

Quais os principais cuidados que se deve ter com bicos injetores?

O motor do carro precisa ser muito bem cuidado para evitar que os bicos injetores precisem ser limpos.

Existem alguns cuidados bastante simples que um motorista deve tomar, a fim de aumentar a vida útil do motor do seu veículo.

Tudo que o proprietário do carro precisa fazer é atentar aos prazos de manutenção do carro, além de ter bastante atenção ao dirigir.

Os cuidados ideais vão desde a troca correta de marcha até o uso de um combustível de qualidade.

Então, é preciso conhecer as 7 dicas mais importantes a serem seguidas para que exista uma real durabilidade de um automóvel, a fim de evitar, inclusive, limpezas no bico injetor:

 

Troca de óleo

 

A troca de óleo é uma tarefa simples e rápida que precisa ser feita periodicamente. Muitas pessoas não a realizam, colocando a culpa disso na falta de tempo.

O óleo novo serve como um lubrificante que limpa o motor e facilita o movimento interno das peças. Além disso, ele retira todos os fragmentos metálicos microscópicos que são gerados através do contato entre as peças que ele lubrifica.

Por conta disso, o óleo sempre tem que estar em dia. Então, é imprescindível que sua troca aconteça dentro de todos os prazos estabelecidos pelas montadoras de automóveis.

Normalmente esse prazo é de 6 meses ou a cada 10 mil km rodados. É importante, também, que ele seja substituído por um produto que possua as mesmas especificações, já que cada motor funciona melhor com o lubrificante apropriado para ele.

Qualquer dúvida sobre o assunto pode ser tirada consultando o manual do veículo.

 

Uso de combustível aditivado

 

Recomenda-se que a gasolina utilizada em um veículo sempre seja aditivada, já que ela é composta por diversos aditivos que auxiliam a limpeza interna de todas as partes móveis presentes nos bicos injetores e no motor.

Com isso, a queima do combustível e do ar presentes na câmara de combustão será sempre completa, não deixando resíduos.

É importante saber que essa é uma escolha inteligente, pois a gasolina comum, por exemplo, não possui tais aditivos.

 

Troca de filtros

 

É imprescindível que os filtros de ar, de combustível e de óleo sejam trocados dentro dos prazos estabelecidos pelas montadoras de veículos. Isso se dá porque todos eles evitam a entrada de impurezas no motor.

Além disso, os filtros do lubrificante e do óleo precisam ser trocados juntos. Já o do ar necessita ser reposto a cada 10 mil km rodados, podendo variar de modelo para modelo.

Todos eles são rápidos, fáceis e baratos de serem trocados, fazendo com que o dono do veículo não fuja dessas tarefas necessárias.

 

Verificação do nível de água do radiador

 

Verificar o nível de água do radiador é uma tarefa que precisa ser realizada sempre para garantir o bom funcionamento do motor e sua durabilidade.

Quando verificado com o motor frio, o reservatório deve sempre estar com água entre o mínimo e o máximo, não podendo ultrapassar nenhum desses limites.

O nível incorreto pode causar o superaquecimento do motor, podendo ser bastante danoso à peça em questão.

Também é fundamental que haja a troca de aditivo do radiador a cada 10 mil km rodados com o carro, já que, conforme a orientação das montadoras, ele realiza a limpeza de todo o sistema de arrefecimento.

 

Troca de marchas

 

Quando um motorista realiza de maneira correta a troca de marchas, o motor sofre menos desgastes.

Então, é de suma importância que a famosa “esticada” seja evitada no momento das trocas de marchas, já que elas precisam ser feitas da maneira mais suave possível.

Normalmente, os manuais dos veículos automotores apresentam todas as velocidades adequadas para a troca de todas as marchas, não deixando espaço para dúvidas e mau uso.

 

Aceleração do motor

 

Quando um motorista realiza aceleradas desnecessárias em seu veículo, o gasto de combustível aumenta consideravelmente, sem contar o desgaste do motor.

Quando um carro está parado, é importante que ele não seja acelerado em hipótese alguma. Além disso, tal aceleração exacerbada deve ser evitada ao extremo no momento da partida do veículo ou na hora do desligamento do motor.

Isso não quer dizer que o motorista deva evitar pisar no acelerador, porém, é importante que esta ação seja feita com cautela e inteligência, inclusive no momento da arrancada.

 

Realização do amaciamento

 

Períodos de amaciamento são rotina quando o assunto é carro novo. Então, é fundamental que o motorista evite passar da velocidade recomendada pelo fabricante do veículo até a marca dos 3 mil km rodados.

Além disso, é preciso ter ainda mais cautela no momento de acelerações bruscas, a fim de não ultrapassar a marca de 5 mil rotações por minuto.

Também é fundamental que o motorista espere por mais ou menos 5 minutos até que o carro aqueça no primeiro quilômetro de uso do veículo antes de dar a partida.

Quando estes cuidados são devidamente postos em prática, a vida útil do motor é fortemente influenciada para melhor.

Você já sabia a necessidade da limpeza do bico injetor? Tem alguma dúvida ou gostaria de saber mais sobre o assunto? Deixe seu comentário e continue acompanhando nossas publicações.

Share

Comments are closed.